Portal Expressiva

EVENTOS

Blogs e sites Parceiros

Comitiva divulga XXI Festa da[...]

Boletim previsão do tempo para[...]

Fiscalização: vereadores acompanham trabalhos em unidades de saúde e vistoriam construção de Ceims

  • 10-02-2019
  • Uma das principais atribuições de um vereador é fiscalizar a situação dos aparatos públicos fornecidos à população de um município. Nesta semana, os legisladores Mauricio Batalha Machado (PPS) e Pedro Figueredo (PSD) conferiram de perto a situação de algumas unidades de saúde e as obras de dois centros de educação infantil municipal. As visitas foram nos postos de saúde dos bairros Centenário e Santa Helena e nos Ceim’s do Bela Vista/Promorar, Santa Clara e Santa Helena.

    No contato com as pessoas que buscavam atendimento nas unidades, os vereadores ouviram mais elogios do que reclamações, especialmente em relação ao atendimento de médicos, enfermeiros e servidores que prestam serviços nos locais. Em relação à UBS do Centenário, os pedidos foram a colocação de bancos para a espera na área externa da unidade e de pedra-brita na entrada como forma de melhorar a acessibilidade dos usuários, pois a lama se acumula nos dias de chuva. Também houve solicitações por maior agilidade na marcação de consultas para especialidades médicas.

    “Conversamos com a comunidade e tanto médicos, enfermeiros, técnicos e servidores da saúde tem prestado um belo atendimento. É isso que a gente quer: que de todas as unidades que visitamos, tenhamos essa impressão da comunidade”, comenta Mauricio. “O papel do vereador é esse, ouvir o povo, dar uma fiscalizada para que o atendimento seja cada melhor à população”, disse o vereador Pedro.

    Já a situação dos centros de educação infantil municipal é mais delicada, afinal, se tratam de obras paralisadas. “As obras estão paradas e a população está cobrando, por isso vamos conversar com o prefeito. (...) Cada vez vamos fiscalizar mais as unidades de saúde e as creches porque o nosso papel é atender a comunidade, e é o que estamos fazendo”, destaca Pedro Figueredo. “Ficamos tristes porque vemos que a estrutura poderia estar atendendo as crianças das comunidades. (...) Vamos buscar nos reunir com o prefeito para que ele possa agilizar via processo licitatório e dar uma resposta à população, para que as obras sejam retomadas e entregues o quanto antes”, afirma o legislador Mauricio Batalha.

    Fotos: Aline Borba (Câmara de Lages)

  • Comentários
  • Clínica Veterinária Unifacvest

  • 14-02-2019
  • A Clínica veterinária Unifacvest está localizada no campus central na Avenida Marechal Floriano, nº 947, em Lages (SC) e presta atendimentos para a comunidade em animais domésticos (cães e gatos), silvestres (acompanhamento e monitoramento) e desabrigados. Além das consultas para avaliação clínica, aplicação de vacinas e vermífugos, são realizados exames de ultrassonografia, eco e eletrocardiograma, tomografia 3D facial e panorâmica telerradiográfica, além de procedimentos cirúrgicos eletivos (castração), patológicos (tumores, hérnias etc) e traumatológicos.
     
    Os atendimentos são realizados nos períodos matutino e vespertino por seis médicos veterinários e por professores supervisores que acompanham e orientam os acadêmicos durante as aulas práticas e estágios.
     
    A Clínica Veterinária e o curso de Medicina Veterinária realizam ações comunitárias próprias ou em parcerias com ONGs de vermifugação, vacinação contra raiva e castração gratuitamente, totalizando mais de 1000 atendimentos anuais.
     
    Infraestrutura:
    A clínica conta com dois consultórios, um centro cirúrgico com três mesas, um aparelho de anestesia inalatória com ventilador, um ultrassom, 1 aparelho de Raio-X, um recinto para reabilitação de animais silvestres (viveiro), serviço de tomografia compartilhada na clínica radiológica da Unifacvest. Os acadêmicos, no curso de Medicina Veterinária, desenvolvem estágios e aulas práticas nas duas fazendas escola da Unifacvest tendo contato com ovinos, bovinos, equinos, caprinos, camelídeos (Lhama) e aves.
     
     
    Unifacvest Press - Agência Experimental de Conteúdo e Comunicação Digital <

  • Comentários
  • Lages, a cidade dos grandes supermercados, sedia o Encontro Regional de empresários do setor

  • 14-02-2019
  • Uma das ramificações do comércio que mais rendem movimentação econômica e postos de trabalho em suas funções internas operacionais e administrativas, além dos empregos indiretos, o setor comercial de autosserviço para aquisição de mercadorias de gêneros variados, o supermercado, vem assumindo cada vez mais múltiplos papéis, ultrapassando a tradicional função de oferecer alimentos, bebidas, artigos de limpeza doméstica e de higiene pessoal, com um leque ainda maior de opções, como a venda de itens para a casa, mesa e banho, degustações, área gourmetpara lanches e espaço para diversão das crianças. Em Lages, empresários supermercadistas se reuniram na noite desta quarta-feira (13 de fevereiro), para o Encontro Regional de Empresários Supermercadistas, no Serrano Tênis Clube, evento promovido pela Associação Catarinense de Supermercadistas (Acats).

    Primeiro de seis Encontros regionais, este de Lages, englobando o Planalto Serrano, contou com a palestra “Na Velocidade das Mudanças”, ministrada por Artur Ximenes. Antes, no final da tarde, foi realizada a reunião exclusiva dos empresários, alinhando informações novas. O evento tem o patrocínio das empresas parceiras Fruki, Gula, Senffe Aquafast.

    Com a proposta de aproximar a entidade das lideranças empresariais do setor, cada Encontro é dotado de uma agenda compacta de atividades. O presidente da Associação, Paulo Cesar Lopes, sublinha ser indispensável esta troca permanente de ideias sobre mercado, perfil de cliente, demanda econômica, atrativos comerciais, gestão de negócios, decisões estratégicas, entre outros pontos. “Apesar da crise, o setor vem crescendo em face dos investimentos em treinamentos, melhorias nas lojas, abertura, ampliação e reforma de estabelecimentos, visão de futuro econômico. Pelas nossas viagens e contatos com outros profissionais, temos informação de que Santa Catarina, comparada ao Paraná e ao Rio Grande do Sul, tem se sobressaído em larga diferença”, detalha Lopes.

    No Encontro há apresentação do trabalho desenvolvido pela Acats aos associados, na defesa do setor e na representação institucional, discussão dos problemas regionais e sobre a aproximação da cadeia entre supermercadistas e fornecedores, assuntos tributários, jurídicos e comerciais, meios de pagamento e prevenção de perdas. Serve para atualizar e integrar os profissionais.

    Em Santa Catarina são 1.246 empresas associadas à Acats, 12.540 check-outs (caixas), mais de 80 mil postos de trabalho, 1,3 milhão de catarinenses frequentadores das lojas por dia, faturamento anual das redes em R$ 24 bilhões, representando 6,5% do volume de vendas no país, e no nominal, em 2018, o segmento obteve o mesmo resultado de 2017, 2,35% de crescimento, sendo que o Brasil apresentou 1,25%.

    Lages tem só a comemorar. Em abril de 2017 o município ganhou uma filial da gaúcha Stok Center, do Grupo Zaffari, e conta com unidades de outras grandes redes famosas dentro e fora do município, entre as quais MaxxiAtacado, BIG, Myatã, Martendal, Angeloni, Alvorada, Mezzalira, Bistek, Klöppel, bem como outras dezenas de estabelecimentos com décadas de atuação nos bairros. Cidade polo da Serra Catarinense, Lages recebe consumidores moradores dos municípios vizinhos e é comum ver carros com placas de fora cheios com suas compras, um movimento econômico de grande expressão. Mais de 1.700 pessoas trabalham em supermercados em Lages.

    O prefeito Antonio Ceron, cuja família tem tradição no ramo de supermercados, foi presidente da Acats por duas vezes - 1988 a 1990 e 1990 a 1992. “Estamos felizes em Lages sediar este Encontro Regional, momento mais que oportuno pelo quadro em que se vive no país, exatamente para os empresários do setor se reunir e debaterem assuntos comuns neste cenário de expectativas positivas do empresariado. Lages tem um segmento no varejo muito forte, principalmente na área de supermercados, com empresas tradicionais em Santa Catarina aqui sediadas”, pontua Ceron. 

    A força do Fort 

    A mais recente novidade é a instalação da unidade do Fort Atacadista, à margem da avenida Belizário Ramos (Carahá), com prazo de obras para cinco meses, em fase atual de terraplanagem. Deverão ser geradas 250 vagas de emprego diretas e mais 250 indiretas. “O Fort chega com apelo de preço, produtos a baixo custo e tem como enfoque o consumidor transformador (dono de lanchonetes, restaurantes), mas obviamente que atenderá também o consumidor final, e em horários diferenciados de atendimento. No ramo de supermercados tem espaço para todo mundo. Mas todo empresário tem de se reinventar, correr atrás, ter diferenciais, inovar nos horários de estabelecimento aberto, pois o consumidor moderno não tem tempo e opta por alternativas mais cômodas, aliando-se a melhor oferta. Os clientes compram na loja física de atacado e varejo, e virtualmente, no e-commerce, o perfil está em constante mudança, pois o consumidor muda de hábito de consumo. Por isto, a Acats ajuda na qualificação e requalificação e no preparo do empresário”, analisa Paulo Cesar Lopes, que tem ampla visão do setor porque conhece a realidade das 27 Acats do Brasil.

    Em Lages, o vice-presidente regional da Acats é Jakson Martendal. “Estamos tentando chamar os pequenos empresários a fazer parte da Associação, quanto mais unidos, mais encorpada e forte a entidade para melhor organizar o ramo e beneficiar a economia e o desenvolvimento.”

    Além do Encontro, outro evento salutar consiste na ExpoSuper Acats, a 32ª Feira de Produtos, Serviços e Equipamentos para Supermercados, com a Convenção Catarinense de Supermercadistas. Será realizada de 25 a 27 de junho de 2019, na Expoville, em Joinville. É o maior evento do varejo em Santa Catarina. 

    A palestra 

    O carioca Artur Ximenes é sócio da empresa A. Ximenes Palestras e Treinamentos Ltda., especializada em capacitação e desenvolvimento corporativo. Graduado em Direito pela Universidade Santa Úrsula (RJ) e pós-graduado em Marketing Empresarial pela Universidade Estácio de Sá (RJ), atua há 15 anos exclusivamente com palestras e treinamentos de curta duração. Já palestrou nos principais congressos e eventos corporativos do país, com impacto superior a 220 mil profissionais em aproximadamente mil eventos realizados para cerca de 600 contratantes de todos os segmentos. Ximenes idealizou o projeto “Varejo Total”, destinado a fortalecer o relacionamento e a alavancar as vendas na indústria, com capacitação personalizada.

    Texto e fotos: Daniele Mendes de Melo

  • Comentários
  • Deputado estadual Marcius Machado sai em defesa dos animais

  • 14-02-2019
  • Em defesa da causa animal o deputado estadual Marcius Machado (PR) solicitou um pedido de informação na terça-feira (12), para o cumprimento da Lei nº17.404 de 21 de dezembro de 2017. Ela determina que a Secretaria da Segurança Pública de Santa Catarina crie a Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (DEPASC), um espaço virtual exclusivo para atendimento de ocorrências envolvendo animais.

    A Lei, de autoria do ex-deputado Valmin Comin (PP), visa dar mais agilidade às denúncias de abandono e maus-tratos. Entretanto, mesmo após a aprovação da mesma, a criação da delegacia segue estática.

    O deputado Marcius explica que a delegacia deveria receber denúncias de abandono, maus tratos e outros tipos de infração penal envolvendo animais. “É um boletim de ocorrência virtual, ali o denunciante poderá anexar fotos e vídeos com o teor da denúncia”.

    Segundo a lei em vigor, a polícia tem prazo de dez dias a partir do registro do Boletim de Ocorrência para que a Secretaria de Segurança Pública (SSP) indique uma delegacia responsável pela investigação.
     
    Segundo o deputado, a página específica para denúncias animais, visa proporcionar agilidade às denúncias e as averiguações dos crimes contra animais, como já acontece no estado de São Paulo através da Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (Depa)

    “Acompanhamos todos os dias notícias de abandono, espancamento, negligência, envenenamentos. A Delegacia Eletrônica é uma forma de combater estas ações, dar celeridade nas denúncias e acabar com a impunidade, somos a voz desses seres que tem tanto sentimento quanto um ser humano”, disse.

    O espaço poderá inclusive, receber denúncias da existência de criadores clandestinos, abatedouros ilegais e até mesmo empresas/laboratórios que fazem testes em animais. “Estamos aguardando informações sobre esse portal tão importante para os animais, uma causa nobre que luto desde quando era vereador, a proteção deles”.

    Pedido de informação para a lavanderia Hospital Geral e Maternidade Tereza Ramos

    Ainda na sessão,  o deputado fez pediu informações acerca da lavanderia do Hospital Geral e Maternidade Tereza Ramos. Atualmente, o hospital conta com a lavanderia completa que não está operando.

    Para cumprimir a demanda do serviço, o hospital terceirizou o serviço, onde todos os dias um caminhão desloca as roupas até Florianópolis para que seja feito o trabalho de higienização e só então retorna a Lages. 

    Ocorre que há inúmeros relatos pacientes contestando a demora para a troca das roupas de cama, que deveria ser diária. “Um absurdo um hospital com tamanha estrutura e demanda não ter um serviço de lavanderia operante, o que pode causar até possíveis problemas de higiene”, fala.
     
     
    Mirella Guedes/Ascom Deputado Estadual Marcius Machado

  • Comentários
  • Pontos de ônibus da Dom Pedro são implantados em linha paralela à ciclovia

  • 14-02-2019
  • A ciclovia da avenida Dom Pedro II, localizada à margem direita, no sentido Triângulo-Coral, cruza por trás de todos os pontos de ônibus do transporte coletivo urbano. E isto não será diferente no ponto de ônibus recém implantado em frente ao Maxxi Atacado. Ponto que teve de ser deslocado de frente do Supermercado Alvorada em função da entrada do funcionamento do novo binário, desde 5 de janeiro deste ano. Ambas as obras executadas pela Secretaria de Planejamento e Obras, da prefeitura de Lages.

    Sobre a relação entre a ciclovia e o ponto de ônibus, e eventuais equívocos no entendimento da alteração, “as obras ainda não foram concluídas, de tal forma que a faixa de ciclovia será direcionada pelo lado de trás do ponto de ônibus e a passagem de pedestres pela frente, sendo que as guias para deficientes visuais cruzam em frente dos pontos de ônibus já implantados, paralelamente, à ciclovia”, conforme esclarecimento do secretário municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô (Tchá Tchá). “Portanto, as obras de implantação do novo ponto de ônibus em frente ao MaxxiAtacado seguem padrão arquitetônico da avenida Dom Pedro II, com manutenção normal da ciclovia, assim como do passeio público”, ressalta Tchá Tchá.

    A implantação e manutenção de pontos de ônibus do transporte coletivo são de competência conjunta das Secretarias de Serviços Públicos e Meio Ambiente e de Planejamento e Obras, em determinados casos. 

    Texto: Iran Rosa de Moraes / Fotos: Marcelo Pakinha e Divulgação

  • Comentários
  • Aberta a temporada de 2019 das Feirinhas de Arte e Artesanatos da Praça Joca Neves

  • 13-02-2019
  • A Feirinha de Artes e Artesanatos da Praça Joca Neves, Concha Acústica de Lages iniciou suas atividades em 2019 com sua 25ª edição, realizada n domingo, dia 10 de fevereiro das 15h às 20h.

    Com mais de 35 expositores das mais variadas técnicas de artesanato, em madeira, vime, patchwork, serigrafia, crochê, tricô, pintura, molduras, quadros, decoração, móveis, moda alternativa, brinquedos de madeira, produtos naturais, café com mistura, venda de vinis, brechós e muito mais.

    A  Feirinha de Artes e Artesanatos está sendo realizada de forma coletiva e independente com a  iniciativa do Marcio Machado, Nelo Casagrande e do Adelcir Waschmann, suporte da Vitória Fernandes e respaldado pela Associação de Arte e Cultura Circula-Dô tendo comoobjetivo reunir um panorama da produção em artesanato na cidade de Lages ocupando a praça Joca Neves e assim promovendo mais um espaço de encontro da população lageana com a produção em artesanatoaliado a apresentações artísticas em teatro, música, contação de histórias, literatura e artes plásticas. 

    A Feirinha é um espaço de encontro em praça pública para família com crianças, amigos, artesanato, boa música, teatro, literatura, artes plásticas e acontecerá todo o segundo domingo do mês durante todo o ano. Venha participar.

    A Feirinha que iniciou com somente 10 expositores em março de 2017 teve um considerável aumento através da adesão de artesãos e artesãs ampliando até dezembro de 2018 para mais de 30 expositores e tendo cadastrados próximo a 120artesãos que trabalham com diversas técnicas em Lages. Em 2017 foram 12 Feirinhas em os segundos sábados do mês e com edições extras em junho, outubro e dezembro. Em 2018 foram 13 Feirinhas e passamos a realiza lá no domingo, reforçando o caráter da Feirinha ligada ao lazer e ao acesso a produção artística da cidade e assim ampliando o público.

    O desafio para 2019 é ampliar cada vez mais a divulgação da Feirinha de Artes e Artesanatos para que toda a cidade a conheça e vire uma referência de cultura criativa e artística na cidade. 

    Maiores informações pelo whats app 49 99198 8131 com Marcio e pela página do Facebook: Feirinha de Artes e Artesanatos

  • Comentários
  • Prefeitura está realizando melhorias em ruas da cidade

  • 07-02-2019
  • A Prefeitura de São Joaquim, através da secretária de obras, está realizando vários trabalhos em ruas do município com o intuito de melhorar a trafegabilidade e bem estar dos munícipes.  

    O Prefeito Giovani Nunes comemora o andamento do serviço e frisa que fará o possível para amenizar os problemas nas ruas e bairros da cidade. “A Administração Municipal iniciou a britagem de algumas ruas em nosso município! Uma ação jamais feita em nossa cidade e visa diminuir as nossas dificuldades de infraestrutura” frisa o Prefeito.

    Algumas ruas de terra vão receber uma camada de pedra brita e pó de brita. Essas ações vão minimizar os buracos e evitar, quando chover, que as ruas fiquem com lama e barro. Em breve algumas ruas da cidade vão receber calçamento e pavimento com verbas parlamentares.

    Assessoria de Comunicação

  • Comentários
  • Carmen Zanotto manifesta preocupação com a produção de leite no país

  • 13-02-2019
  • Em pronunciamento realizado ontem, a deputada federal Carmen Zanotto (PPS/SC) ressaltou a preocupação com a decisão do governo que anulou as tarifas antidumping cobradas sobre a importação de leite em pó, integral e desnatado da União Europeia e da Nova Zelândia. As taxas, de 14,8% e 3,8%, respectivamente, eram cobradas desde 2001 e tinham o objetivo de proteger os produtores nacionais, garantindo preços estáveis no mercado interno.

    Segundo dados preliminares do Censo Agropecuário de 2017/IBGE, existem no Brasil 1.171.190 estabelecimentos agropecuários produtores de leite, que em sua maioria são da agricultura familiar.

    A agricultura familiar, por exemplo, é responsável por 70% dos alimentos que chegam à mesa da população brasileira todos os dias.

    De acordo com dados divulgados pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), o Estado é o quarto produtor nacional. Gera 3,059 bilhões de litros ao ano. Praticamente todos os estabelecimentos agropecuários produzem leite, o que proporciona renda mensal às famílias rurais e contribui para o controle do êxodo rural. O oeste catarinense responde por 75% da produção. Os 80.000 produtores de leite (dos quais, 60.000 são produtores comerciais) geram mais de 9 milhões de litros/dia. A capacidade industrial está estruturada para processar até 10 milhões de litros de leite/dia.

    “Se essa medida não for revista, nós vamos estar comprometendo a cadeia produtiva do leite no nosso país, os custos da produção interna são muito altos e os produtores não conseguem competir com o mercado externo. Precisamos pensar nos pequenos produtores que geram a economia nos municípios”, destacou a deputada.

    A parlamentar também disse que o presidente Jair Bolsonaro publicou em suas mídias sociais que a medida será revista.

    “Esperamos que o presidente reveja esta decisão, pois não podemos permitir que os nossos produtores sejam prejudicados”, destacou a parlamentar.

    Foto: Agência Câmara

  • Comentários